Domingo, 30 de Março de 2008

«E se esta noite...»



E se esta noite
Ficar fria
Levas-me contigo
Para a Lua
....
São sete forma de pedir
Todo o teu amor
...
São sete anos a sonhar
Quando te vou ter?




música: E se esta noite - Gil do Carmo
tags:
disparado por Luna às 22:36
link do post | disparar

It's all about yourself

Há uns tempos li um artigo que versava sobre um dos mais controversos sentimentos: a inveja. O raciocínio apresentado tinha, a meu ver, toda a lógica e rezava mais ou menos assim: a inveja é o resultado de uma avaliação que fazemos intuitivamente ao nosso próprio desempenho por relação ao desempenho daqueles que partiram de iguais circunstâncias. Eis porque não sentimos inveja do Michael Jackson ou da Madonna. Por norma, apenas sentimos inveja daqueles que nos são próximos - eles funcionam para nós como um reflexo de nós mesmos. Se, tendo partindo de circunstâncias semelhantes, os nossos pares atingiram um patamar de sucesso superior ao nosso, isso signfica o nosso fracasso. Daí o sentimento de inveja, que é no fundo uma manifestação de desagrado do nosso ego para consigo mesmo.

Ora, esta explicação, se bem que lógica, deixa-me desconfortável. Pois se a inveja apenas faz sentido entre pares, o ideal de amizade incondicional fica assombrado.

disparado por Luna às 21:38
link do post | disparar
Sexta-feira, 28 de Março de 2008

...

Há alturas em que pior do que não ter alternativas, é ter imensas alternativas, todas com peso equivalente na balança dos prós e contras.
E nessas alturas, decidir não é mais do que arriscar .... um tiro no escuro, portanto.

                                              





tags:
disparado por Luna às 23:38
link do post | disparar | já dispararam (1)
Domingo, 23 de Março de 2008

O equívoco




Às vezes tenho a nítida sensação de que na minha pacata aldeia não falamos todos a mesma língua.

O meu namorado, que é de longe e não está habituado aos linguajares rurais, pouco certeiros na gramática, já me tinha chamado à razão. E de facto, eu já tinha reparado que os anciãos da aldeia tinham, por vezes, uma prosa que me era pouco familiar. Cheguei mesmo a envolver-me em equívocos semânticos à custa dessa disparidade.

Ontem voltou a acontecer.

 

Estava no minimercado de volta dos iogurtes. Os que me estavam mais próximos tinham um prazo de validade já reduzido, por isso estiquei-me tanto quanto a vertebra permitiu para agarrar os do fundo, escondidos a preceito. Só me dei conta de que estava a ser observada quando ouço alguém ao meu lado:

«Esta mexe tudo e não ganha barbos. Já é de família».

 

Volto-me, pronta a disparar. Mas os bigodes já grisalhos da senhora impuseram respeito. E o seu sorriso desdentado, apesar de feio, era amistoso. Contive por isso a resposta que me assomou à língua.

 

«Diga...?»

 

«Digo eu que tu comes de tudo e nem por isso engordas. Mas isso já a tua mãe era assim. É ou não é verdade o que digo?»


 


tags:
disparado por Luna às 17:03
link do post | disparar | já dispararam (3)
Sexta-feira, 21 de Março de 2008

Profecia falhada

Por força das obrigações académicas, regressei ontem à companhia de Walter Benjamin, a propósito d'«A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica». Da primeira vez que o fiz, achei-o um pouco maçador. Mas desta vez, soube-me bem sentir a capacidade prospectiva com que o homem analisava as mutações tecnológicas em curso.

O cinema estava então a dar os primeiros passos e era percepcionado com um meio que revolucionaria o pensamento e a arte. Até aí tudo bem. Mas não pude conter uma gargalhada ao ler esta:
«(...) o cinema representaria um meio de expressão absolutamente incomparável e, na sua atmosfera, só poderiam mover-se pessoas de sentimento muito nobre, em momentos de total perfeição e mistério do trajecto da sua vida».

À luz do actual panorama cinematográfico, só me ocorre dizer: LOL

música: I don't wnt to miss a thing - Aerosmith
tags:
disparado por Luna às 09:54
link do post | disparar | já dispararam (2)
Quinta-feira, 20 de Março de 2008

Gosto que me dêem música


«Ai linda, ai Linda»


«Haja Saúde»

São as XAILE. Um grupo português que surpreende pelo ritmo, qualidade e multiplicidade de origens. Vibrante!
Ao vê-las e ouvi-las sinto-me remontar a uma vida passada. E nesses flashs de reminiscências turvas, sinto que já fui uma nómada.
E eu não sou de acreditar nessas coisas....


disparado por Luna às 12:48
link do post | disparar

Ainda a propósito da Academia...

Estes dias reencontrei num tasco aqui da zona uma amiga da infância. A propósito dos rumos que as nossas vidas tomaram, entramos em argumentação.

Ela estuda Saúde. E ainda tem aquela visão romântica do serviço público. Não o digo em tom jocoso, apenas tenho para mim que a fé vai esmorecer.

Mas disse-me uma coisa que tocou particularmente o meu sentido estratégico.

«Na minha faculdade, há algumas barreiras à produção de monografias sobre doenças.»

(Surpresa da minha parte. Então não é isso que é suposto investigarem num pólo de Saúde?)

«Preferem as monografias sobre saúde.»

E, como eu costumo dizer, pra bom entendedor….

 

disparado por Luna às 11:42
link do post | disparar | já dispararam (1)

Coisas sérias

Ultimamente ando muito centrada em mim, imersa nos meus conflitos internos, quase alheia ao que se passa à minha volta.

Hoje deu-me para pensar em coisas sérias.

Por vezes ouço, em jeito de desabafo, alguns ilustres doutores da minha academia lamentarem não poderem dedicar-se integralmente à investigação por via do exercício da docência.

Assim, em abstracto, faz sentido. E mais, sem cairmos na tendência de nos fundarmos em estereótipos, podemos até admitir que o perfil do bom investigador pode até nem ser compatível com as exigências pedagógicas do ensino. Não é forçoso que assim seja, mas pode acontecer.

Mas, raios me partam… agora também se fazem teses por tudo e por nada. Começa-me a parecer que a investigação é o destino daqueles que ainda não descobriram vocação.


 


música: Haja saúde - Xaile
disparado por Luna às 11:22
link do post | disparar
Quarta-feira, 19 de Março de 2008

Sabedoria popular

«Tantas vezes o cântaro vai à fonte que um dia acaba por quebrar»

E pra bom entendedor...



música: Tomorow comes today - Gorillaz
tags:
disparado por Luna às 16:29
link do post | disparar
Terça-feira, 18 de Março de 2008

La vie en rose

A psicologia humana é impressionante.
Julgámo-nos autónomos, senhores de nós próprios, até que um dia, sem aviso prévio, chega alguém que muda tudo. E pertinazes, cegos de orgulho, negámos isso. E mesmo sem o reconhecermos, já mudámos as nossas rotinas, a nossa postura. Olhamos vezes infinitas o visor do telemóvel, a pretexto de ver as horas. Mas as horas têm agora uma duração diferente....... E já cansados de esperar a mensagem que tarda, tornámo-nos irascíveis.
Até que o sinal chega. E se a justificação nos parece plausível, ainda que não seja, voltamos ao estado de graça e sorrimos em delírio.... sem causa aparente. E dizemos pra nós baixinho: "A vida é bela".
:
música: Wonderful Tonight - Michael Bublé (duet with Ivan Lins)
disparado por Luna às 09:48
link do post | disparar | já dispararam (6)
Segunda-feira, 17 de Março de 2008

Procura-se:

- empregado que queira abandonar o local de trabalho no final do expediente;
- empregado que manifeste resistência à realização de horas extras;
- empregado que esteja sempre ansioso por ir de férias;
- empregado que queira ir de fim-de-semana;

Acho que na Googlelândia estão a precisar de um bom técnico de Recursos Humanos....









Mais em:
http://www.elpais.com/fotogaleria/Googlelandia/algo/oficina/5210-1/elpgal/

disparado por Luna às 14:47
link do post | disparar | já dispararam (3)

Canção do Mar...

Sea Organ of Zadar
São  degraus cravados nas rochas que têm no seu interior um sistema de tubulações que, quando empurradas pelos movimentos do mar, forçam o ar e, dependendo do tamanho e velocidade da onda, criam melodias.

Onde a imaginação do homem e as potencialidades da natureza se abraçam. O encontro perfeito.


disparado por Luna às 11:03
link do post | disparar
Domingo, 16 de Março de 2008

Pessoa dixit


"Nunca a alheia vontade, inda que grata,
Cumpras por própria. Manda no que fazes,
Nem de ti mesmo servo.
Niguém te dá quem és. Nada te mude.
Teu íntimo destino involuntário
Cumpre alto. Sê teu filho."

música: Respect - Aretha Franklin
tags:
disparado por Luna às 22:18
link do post | disparar
Sábado, 15 de Março de 2008

...

Acho que estou a precisar de reler Kant. Ver se reencontro o fundamento da moralidade.

(...)

Cá está.

"O imperativo categórico, é portanto, só um único, que é este: «Age apenas segundo uma máxima tal que possas ao mesmo tempo quere que ela se torne lei universal»"

(Kant, E., (1875), Fundamentação da Metafísica dos Costumes, Porto Editora (1995), p. 59)


Vou arranjar um bloco de notas e escrever a máxima até a consciência acusar alguma moralidade.
música: Rehab - Amy Winehouse
tags:
disparado por Luna às 11:38
link do post | disparar
Sexta-feira, 14 de Março de 2008

Na corda bamba

Eu quero.
Tu queres.
Tu avanças.
Eu recuo.
Ficas amuado.
Eu decido-me.
Avanço eu.
Recuas tu.
Nova tentativa.
Evasivas.

Ficamos assim.
:
música: Escuridão - Jorge Palma
disparado por Luna às 21:51
link do post | disparar | já dispararam (2)

E recordar é viver...

Não tenho muitas recordações da infância. Ou, por outra, tenho as minhas recordações, mas não sou aquele tipo de pessoa que vive voltada para o passado, a ruminar recordações. Mas hoje tive um agradável encontro com o meu passado. Assim, por acaso, como sempre são "aqueles" momentos. Vi, já ferrugenta, e mal estacionada, numa rua esquecida (ou ignorada... convenientemente ignorada) uma daquelas furgonetas cor de tijolo que, mensalmente, abasteciam os sonhos da garotada com variedade q.b. de literatura infantil. Sim, as Bibliotecas Itinerantes da Gulbenkian - nome dificil de soletrar na altura.

Lembro-me como se fosse hoje: escrevia num papelinho, arrancado da margem da derradeira página do caderno escolar, o dia em que a camioneta nos visitava e que a professora, no seu desvelo quase maternal, nos antecipava, na esperança de não deixar esmorecer o ânimo. A hora, essa, era sempre a mesma: 16h. Um dia levei para casa um livro da Heidi: "Heidi nos Alpes", acho. Era de capa dura e tinha umas ilustrações muito coloridas. No dia anterior à entrega descobri, desgostosa, revoltada e angustiada, que a minha irmã, mais velha, mas nem por isso mais consciente, havia recortado as gravuras e feito colagens curiosas na capa preta d seu caderno A4. Eu, que na altura ainda usava caderno A5 e tinha uma certa inveja do diferencial, não gostei do bricolage. Vá, não foi tudo inveja. Fiquei realmente aflita. Afinal, eu é que ia dar a cara pelo livro, agora mais pobre, sem a totalidade colorida das suas ilustrações. Fiz queixa ao pai. Ele barafustou com a prevaricadora, que fez "orelhas moucas".

Chegou o dia da entrega do livro. Esperei que ninguém desse por nada. Se repararm ou não, não sei. Ninguém me disse nada.
música: Raíz - Carlos Paredes
disparado por Luna às 11:52
link do post | disparar
Quarta-feira, 5 de Março de 2008

Google in Black

Uma excelente ideia. Simples e funcional. Um motor de pesquisa com fundo preto, para não ferir a vista devido à luminosidade e, ao mesmo tempo, reduzir o consumo de energia.

www.pretog.com




:
música: Black or White - Michael Jackson
disparado por Luna às 14:53
link do post | disparar
Terça-feira, 4 de Março de 2008

Quem disse que música de embalar é coisa de criança?

disparado por Luna às 23:48
link do post | disparar

Monopólio dos afectos

Sabem o tradicional jogo do Monopólio? Compras, vendas, aquisições...em suma, estratégia, instinto de sobrevivência em ambiente pós-industrial. Acho que as relações humanas são tal e qual: nelas procuramos sobretudo profit , lucro, vantagem. De um modo ou de outro, procuramos manter e/ ou criar relações com aqueles que, de alguma forma, nos oferecem algo: companhia, afecto, estatuto, conhecimento, segurança, prestígio, alegria, auto-estima...

Dava jeito um curso de Marketing ou Gestão orientado para os afectos.

:
música: If you were a sailboat - Katie Melua
disparado por Luna às 22:48
link do post | disparar | já dispararam (1)

A ética da moralidade

Dei por mim a desejar o que os cânones da moralidade condenam.

Consciência traidora.

Não posso ceder, bem sei, “valores mais altos se levantam”.

Mas que raio... O “pecado” que desponta em nós sem aviso ou autorização é, afinal, o cristalizar da nossa natureza. E sacrificar os nossos instintos, não é isso anti-ético, contra-natura? Porventura, a falta mais gravosa que podemos cometer, porque é uma violência que arremetemos contra nós mesmos.

Quanto a mim, a auto-contenção, é um paradoxo. E muito chato.

música: The more I see you - Michael Bublé
tags:
disparado por Luna às 11:33
link do post | disparar

.

.tags

. (f)utilidades(5)

. absurdos muito absurdos(3)

. boas ideias(11)

. calor(1)

. cenas giras(1)

. citações(1)

. coisas de mulher(1)

. coisas duvidosas(2)

. coisas minhas(12)

. coisas sérias(10)

. contingências(2)

. crises(13)

. crítica(9)

. de loucos(1)

. decisões(2)

. desabafos(3)

. despedidas(2)

. dias não(5)

. disparates(10)

. dúvidas(3)

. estados da alma(3)

. fases(1)

. filosofia(s) de vida(5)

. fragmentos(3)

. humor(1)

. males de amor(8)

. media(6)

. momentos(25)

. muito calor(1)

. música(10)

. on fire(1)

. on the road - the bowmans(1)

. opiniões(15)

. pensamentos(1)

. pensamentos e outros momentos(2)

. poesia(1)

. postais(1)

. re(in)gressos(1)

. recordações(3)

. revelações(2)

. saúde(1)

. shut! ;)(3)

. sonhos(1)

. sos(1)

. todas as tags

.Últimos disparos...

. Pílula do dia seguinte

. Claro mais claro não há

. Deu-me pro Folk

. The Bowmans

. Buzz Word II

. Buzz Word

. Proposta decente

. Aviso à população: edpide...

. A cavar a própria sepultu...

. Coisas que nos sucedem se...

. #ERROR#

. E não é que eu até gosto?...

. Não acredito, mas lá que ...

. Citação da Citação

. Down, down, down

.Arquivos

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Ligações

.pesquisar